Nove testemunhas prestam depoimento sobre assassinato de jovens em Costa Barros

26.04.2016

 

O juiz Daniel Werneck Cotta, da 2ª Vara Criminal da Capital, realizou nesta segunda-feira, dia 18, a primeira audiência de instrução e julgamento sobre a morte de cinco jovens na comunidade da Lagartixa, no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, Zona Norte, ocorrida no dia 28 de novembro do ano passado. Foram ouvidas nove testemunhas da acusação, sendo duas vítimas do crime, três policiais militares e familiares e amigos dos jovens mortos. Uma das testemunhas tem deficiência auditiva e uma intérprete ajudou no depoimento.

 

Os policiais militares Antonio Carlos Gonçalves Filho, Fabio Pizza Oliveira da Silva, Thiago Resende Viana Barbosa e Marcio Darcy Alves dos Santos, lotados no 41º BPM (Irajá), são acusados de atirar mais 100 vezes contra o carro onde os rapazes estavam, na Estrada João Paulo. Segundo os autos processuais, os PMs envolvidos no assassinato dos cinco jovens teriam ido checar uma denúncia de roubo de carga na região. A maioria das testemunhas afirmou que a localidade de Costa Barros possui alto índice de roubo de cargas de caminhões, com envolvimento de traficantes.

 

Após o depoimento das testemunhas, as defesas de Antonio Carlos Gonçalves Filho, Thiago Resende Viana Barbosa e Marcio Darcy Alves dos Santos pediram a revogação da prisão preventiva dos réus, alegando que a medida não é mais necessária para a garantia da instrução criminal. Já Fabio Pizza Oliveira da Silva está solto, beneficiado por uma decisão liminar da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que concedeu habeas corpus ao acusado na semana passada. Os réus respondem por homicídio triplamente qualificado e fraude processual. O juiz Daniel Werneck Cotta disse que vai analisar os autos para decidir sobre o pedido de liberdade. O magistrado também solicitou ao Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) a juntada aos autos do laudo de reprodução simulada dos fatos, no prazo de 10 dias. Na próxima audiência do caso, ainda sem data definida, serão ouvidas as testemunhas de defesa.

 

Processo: 0474812-18.2015.8.19.0001

JL/AB

Please reload

Destaques

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Recentes

21.09.2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Busca por Tags